quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Perdi a chave.

As metáforas pouco valem diante da verdade que sou obrigado a encarar. O que veio de um processo quase natural inevitavelmente teria consequências catastróficas. Não sei mais se tomar o controle das coisas foi um processo lento e doloroso, mas eventualmente eu consegui e me orgulho muito disso. Mas sinais surgiram nos últimos meses de que algo estava errado. Quer dizer, os sinais sempre estiveram ali, mas foram só nos últimos meses que fui obrigado a não ignorá-los. O grande quadro branco com um ponto preto no meio em que eu me esforçava tanto pra manter a consciência do ponto apesar de não focá-lo que eu ignorei que o quadro estava coberto de outros pontos de tamanhos e densidades diferentes. Nosso cérebro prega peças demais. Daí pra descobrir que na verdade o que eu escondia dos outros já não estava sobre meu controle foi um passo longo e doloroso. Eu guardei o que eu considerava nocivo tão bem guardado, e me orgulhava de não estar ao alcance de ninguém, que eu perdi a chave. Simples assim. Agora que me vejo na necessidade de não guardar mais essas coisas e aprender a dominá-las de outra forma, não tenho mais acesso. Infelizmente a senha se perdeu em alguma atualização antiga. E isso me desmontou demais. Eu estava planejando a melhor forma de poder divulgar o que eu escondia para o mundo quando bati a mão no bolso e senti o frio na espinha. O crescimento contínuo e pessoal que vinha fazendo encontrou um muro alto demais para pular e que eu mesmo construí, a única solução é dar a volta em um novo processo longo e cansativo, para depois continuar seguindo em frente. Quando eu era jovem, eu me permiti uma transição brusca de tudo que eu acreditava que eu era. Hoje não tenho mais cabeça pra isso, não posso me dar ao luxo de ser algo completamente diferente. Mas alguns pontos são necessários e o processo agora é milhões de vezes mais difícil. Além de tudo preciso lidar com as consequências de escolhas do passado. Eu estava em um labirinto, perdido, mas com consciência de que existia uma saída. Encontrei a saída e percebi que perdi a chave no caminho. Eu sei que ela está ali em algum lugar, infelizmente terei que voltar o caminho inteiro procurando.