segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

2009

não sei porque eu estou com um certeza bem forte de que 2009 será um ano foda. eu já estou com essa impressão há algum tempo, pois tive algumas ótimas notícias durante o ano que me levou a isso. shows fodas, minhas bandas preferidas voltando a ativa, o início do curso de publicidade, carteira de motorista, vários projetos musicais (um dia algum vai pra frente). não sei, mas estou com a impressão de que 2009 vai ser conhecido na minha vida como "o ano que deu certo". eu acredito tanto nisso que ao desejar um feliz ano novo pras pessoas, elas ficam mais alegres frente a minha certeza de que esse ano será um ano legal. tive uma prévia com meus futuros colegas de curso pouco antes de vir pra BH e tudo indica que será uma ótima turma. espero mudar de apartamento e quem sabe conseguir uma boquinha naquele esquema do diário da manhã que me ofereceram, se ainda estiver de pé. quero comprar uma tablet (mas fico feliz em usar a que o corvo comprou também), pra começar a fazer artes, tirinhas, animações, que é uma coisa que eu tenho vontade de fazer desde muleque quando eu lia os comborangers. quero fazer um curso de corel draw e de photoshop. não necessariamente agora, mas pode ser em outro ano. ah, e como pude me esquecer? tenho que fazer fisioterapias no joelho, depois entrar na academia para, no máximo até o segundo semestre, eu voltar a jogar basquete. e quero aumentar minha coleção de filmes e de livros (me dêem de presente, eu realmente não me importo de ganhar essas coisas). quero produzir arte de todas as formas: músicas, poesias, desenhos, fotos, filmes, festas. e quero me divertir com meus amigos e quero fazer novos amigos e refazer amizades antigas e quem sabe fazer novos inimigos. confesso que eu até gosto disso. emagrecer um pouco, seria legal também. e aprender a fazer mais coisas na cozinha, e fazer essas coisas! e comer, e engordar e emagrecer de novo. e tudo isso (ou quase tudo isso) em 2009. é, 2009 vai ser um ano foda.

sábado, 27 de dezembro de 2008

Relatório de Férias. (Parte 1)

Cheguei em BH domingo passado e comi pra caralho. Língua de boi (sim, eu como isso), purê de batata e macarrão. sei que comi lasanha de frango e de bolonhesa. comi peito de peru e peru inteiro. brigadeiro, doce de nozes e palha italiana. domingo agora tem feijoada. fora os patês e pães de queijo. hoje teve picanha, macarrão e tutu de feijão e ainda tem o aniversario do meu primo. Vi os episódios I, II e III de star wars, vi Clone Wars, Onde os Fracos Não Tem Vez e Match Point. Reli Guia do Mochileiro das Galaxias, estou relendo O restaurante no fim do universo, e estou com os outros três aqui ("a vida, o universo e tudo mais", "adeus e obrigado por todos os peixes" e "praticamente inofensiva" ) para ler ainda. Sem contar o "Tales From Beedle the Bard", O nome da rosa e todas as revistas do Watchmen. Comprei um fone de ouvido, dois piercings, ganhei varias camisetas de natal e o dvd de Superman Returns. Acho que esse foi minha primeira semana de férias. Câmbio, desligo.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Férias.

férias, e a tradicional ida pra belo horizonte se dará hoje. sabe o que isso significa? uma chance menor de aparecer um texto por aqui e uma demora maior para a resposta de scraps e essas coisas, além de, obviamente, eu não estar aqui para sair com vocês. no mais, um feliz natal e um ótimo ano novo.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Restam Dois Pratos e Zero Comidas.

horas se passaram para que eu tomasse coragem de fazer o que deveria ser feito. horas que talvez podem ter durado dias. mas estava decidido, eu ia jantar. um longo ritual de preparação do alimento foi feito. após pronto ainda o observei como um artista a encarar sua obra. peguei um recipiente, um dos últimos diga-se de passagem, e lentamente organizei nele o fruto do meu labor. peguei o sangue de cristo em sua versão tropical, feito das melhores frutas cítricas que podem ser encontradas por todo o reino, e caminhei para meu recinto. meu trono. a região onde só o verdadeiro herdeiro pode entrar. infelizmente, o destino não era tão paciente. colocou em meu caminho uma muralha intransponível que, pegando-me de surpresa, jogou meu manjar aos ares. enquanto via meu joio e meu trigo dando suas voltas no ar, pensava em quão injusto a vida pode ser. quebra-se em mil pedaços cortando-me os pés e espalhando meu alimento pelo chão. nada mais poderia ser feito para consertar tal infortúnio. enquanto encarava meus criados dando seus sangues para não deixar vestígios, a marca maior ficava mais funda em meu peito. o sentimento de impotência queimava-me como nuvens oriundos do próprio sol. não havia mais sangue ou corpo de cristo, nem cálice sagrado. todos foram destruídos diante dos meus olhos. enjaulei-me em meu quarto para tentar me recompor. dias, talvez meses se passaram, até que tomasse coragem, voltasse a cozinha, pegasse o último prato que sobrou aqui em casa, a raspa do arroz e um ovo e fosse comer.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento Avulso nº10: odeio quando ligam na sua casa, aí descobrem que é engano e desligam na sua cara. quem errou foi a pessoa que ligou, não foi você. o mínimo que ela tem que ser é educada, pedir desculpas e se despedir. eu já odeio ter que atender telefone, agora atender uma pessoa que errou o número, não quer falar com ninguém que esteja na sua casa, que não entende que não existe nenhuma Dona Marisbina na sua casa, que pergunta que horas ela volta, pede pra deixar recado, deixa recado e desliga na minha cara sem se despedir, é o cúmulo.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Boa noite

dorme, meu filho, que o pai tá cansado
não dá pra passar a noite toda ao seu lado
contando histórias sobre montros e fadas
ou cantar pra você uma letra errada

seu pai já tá velho, seus sonhos esquece
mas quer o descanso que tanto merece
e que eu acordo bem antes de cedo
pra dar sua comida e manter meu emprego

sei que as vezes minha presença te falta
e que preferia que eu fosse astronauta
pois se não me tem pelo menos me inventa
me mostra um herói quando me apresenta

mas saiba, meu filho, que eu salvo o dia
com o que eu ganho e sustentando a família
se me falta a capa, me sobra em sofrer
de tirar da minha boca pra dar pra você

mas dorme, meu filho, que amanhã é você
que tentará, mas não vai adormecer
dorme e sonhe, meu filho, e libera o pai
que quero dormir antes que a vida se vai

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Inspira, café!

As idéias não saem e meu café esfria
Encaro o papel e não vejo a poesia
Não consigo achar inspirações ou motivos
E sem o lirismo, pra que serve estar vivo?

Encho mais uma xícara na esperança
De achar algo, mas a espera me cansa
As rimas existem mas não se encaixam
Como soldados que andam mas não marcham

E como os mesmo soldados, cansados da batalha
eu me entrego, assumindo minha falha
Na tentativa de me expressar em rima

Ainda assim, sei que não perdi a guerra.
Qualquer dia a inspiração me erra
Faço um poema e dou a volta por cima.

Classificados

Necessita-se de empregada
Cinco vezes na semana
Que cozinhe, lave e passe
E seja boa de cama.

Atrasado e inacabado. Parte 1.

corre, que você tá atrasado
cueca tá do lado errado
não dá tempo pro café
a manhã já tá de pé

e o trânsito tá parado
e esse motoboy folgado
chutou seu retrovisor
pra passar no corredor

chame logo o elevador
seu patrão de mau humor:
"segunda vez essa semana",
vão tirar da sua grana.






ps. "Parte 1" porque eu queria postar ele mas não consegui terminá-lo. algum dia eu o termino.
ps2. Esse poema já havia sido excluido para todo o sempre e foi salvo pelo Juba, senhor Scaramal. Salvo do Eterno Purgatório dos Poemas Considerados Ruins Por Seus Autores.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Vestibular,

eu sei que não é a hora ainda, que eu deveria esperar até fevereiro, mas eu já queria escrever sobre isso há mais tempo e vou aproveitar que hoje sairá a qualquer momento o resultado da primeira fase da federal de goiás (que prestei pra publicidade e propaganda) e falarei sobre isso agora: o dia que saiu o resultado da federal ano passado não foi o dia mais feliz da minha vida. entendo que pra muita gente foi, muita gente queria mais que tudo passar e quando viu seu resultado na lista de aprovados entrou num estágio superior a felicidade. não entremos no mérito de que não era realmente o curso que eu queria, isso não vem ao caso. prestei pra matemática ano passado e tinha ido muito bem na primeira fase e tinha plena consciência de que tinha ido muito bem na segunda, então a vaga era praticamente garantida. sem contar que o resultado da federal de minas gerais já tinha sido divulgado e eu já tinha sido aprovado. o problema é que eu sou muito confiante (ou pelo menos demonstro ser muito confiante para as pessoas), então a pressão sobre mim sempre foi muito grande. o clima de "já passou" tem um peso imenso e não é nada fácil carregar. o que mais me incomodou aquele dia era um sentimento ínfimo que estava dentro de mim, um sentimento de "e se...". e se eu não passasse? se por algum motivo, erro de correção, alguma coisa na redação, qualquer coisa, eu não passasse? e se meu nome não estivesse na lista dos aprovados por algum erro de digitação ou algo assim? esse sentimento que me angustiava. e provavelmente me angustiava mais do que todos que estavam comigo lá na casa do meu amigo esperando o resultado. apesar da aparente tranquilidade e confiança que eu demonstro sempre, eu era o único lá (e provavelmente um dos poucos em todo o vestibular) que não trabalhava com a possibilidade de não passar. eu não saberia o que fazer se não passasse na universidade federal de goiás. não saberia como agir, o que dizer, como ligar pra minha mãe e meus parentes em belo horizonte pra informar eles. nem como olhar pra minha namorada e meus amigos que tanto confiavam em mim. eu era o único que "já tinha passado". mas eu não tinha passado ainda. não, meu nome não estava na lista dos aprovados. sei que a concorrência foi ridícula, o ponto de corte da primeira fase foi ridículo, e todos os outros fatores ridículos que davam minha vaga como garantida, mas pra mim enquanto eu não lesse meu nome na lista de aprovados, não tem nada certo. e ainda assim eu não planejei nada pra o que fazer se ele não estivesse lá. eu não trabalhava com a possibilidade de não passar. quando finalmente consegui ver meu nome na lista dos aprovados, o que eu senti não era felicidade. já fui e sou feliz em vários momentos da minha vida e, com certeza, o que eu senti aquele dia não era felicidade. eu descreveria mais como um alívio. um alívio de não ter desapontado as pessoas. um alívio de não ter me desapontado. de não ter que olhar pra ninguém nos olhos e falar "pois é, não passei, quem imaginaria, não é?". eu não conseguiria conviver com isso. e o que é mais foda nisso é que hoje, depois de pouco menos de um ano, eu prestando vestibular de novo, eu ainda não trabalho com a possibilidade de não passar. e sei que no dia que sairão os resultados da segunda fase novamente, o que me atingirá será a agonia da incerteza que só eu tenho, já que todos apostam em mim e tem tanta certeza da minha aprovação. e mais uma vez, não será um dia de felicidade, e sim outro dia de alívio. eu espero.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Sorte do Dia

"O melhor jeito de prever o futuro é o inventando" (Orkut)



e eu aqui vendo "As Visões de Raven" no SBT. fiquei até com vergonha...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

andré diz: conta uma história aí

Um boêmio que achava que ia se dar bem na vida sendo boêmio pra sempre, um dia, em um bar depois de alguns drinks e visivelmente adulterado, teve uma discussão com um outro cara da mesa, sóbrio, o motivo não importa. Em certo momento da discussão, o sóbrio apontou o dedo para a cara do nosso boêmio e disse: "Você é um nada e sempre será um ninguém". O que poderia soar como palavras vazias com objetivo de ofender para uma pessoa normal, soou como uma verdade sendo jogada na cara para o boêmio. Ele começou a pensar como ele não tinha feito nada na vida e como seu futuro não lhe guardava nada, como o mundo era totalmente indiferente a sua existencia.Saiu do bar e não tinha onde ir. Morava sozinho, não tinha ninguem o esperando em casa, não tinha namorada ou amigos. As únicas pessoas com quem conversava eram os desconhecidos do bar e agora nem a eles tinha mais. Falar sozinho era loucura, ele não era louco. Ou era? Refletir pode ser considerado falar sozinho? E se ele fosse louco? Se fosse louco, nada mais importava. Voltou ao bar, a mesa onde estava, quebrou uma garrafa e com os cacos de vidro que estavam no chão cortou o pescoço do cara que tinha dito a ele o que ele não queria ouvir. Saiu do bar novamente.Nessa hora ele teve duas certezas: de que não precisava de uma consciencia para lhe dizer se o que faz é certo ou não e de que precisava de um novo bar.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Sorte do Dia

"Para conhecer a estrada com antecedência, fale com quem está voltando" (Orkut)


atualmente estou numa situação de andar pela mesma estrada que estou voltando. paradoxal, não?

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sem Braços

andei pensando em não dizer
sobre coisas, coisas que queria entender
comecei então a virar, a virar a copos
não consigo mais parar

peguei meu carro, saí por aí
mas não tenho carro, então desisti
saí andando e encontrei um broto
acordei suado, meu deus que desgosto!

entre um gole e outro eu tento
dizer coisas que já não me lembro
minhas idéias não fazem sentido
não há braços para um ombro amigo!

Um novo ângulo no balcão do bar
Um garçom tenta me levantar
Peço para que me deixe deitado
Me reconforta o balcão molhado

Mais um conhaque pra seguir a vida
Não há mais nada, só desgosto e bebida
Se minhas mãos não podem te segurar
Não me julgue por não sair do bar




feita a quatro mãos, com o amigo André.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento Avulso nº 9: então, tem aqueles filmes de ação, né? aí, tem um cara que mata todo mundo e nesse "todo mundo" tem os vilões, os capangas, os comparsas, né? mas também tem outros caras. sabe o segurança do prédio? aquele que levou um tiro porque barrou o "mocinho" na entrada. o cara tá lá fazendo o trabalho dele, o detector de metal apita e ele leva uns tiros. muito justo. e quanto a esposa dele que ficou em casa arrumando cozinha? e o filho dele que ficou esperando ser buscado na escola? o cara trabalha seis, oito, dez horas por dia. olhando crachá, revistando bolsa, nada demais. as vezes um cortador de unha tem que ser retido, no máximo um canivete. um dia chega um doido atirando pra todo lado "pra salvar o dia". não interessa se quem contratou o segurança foi o chefe da máfia japonesa yakuza. o cara é um empregado, não tá lá pra matar nem morrer, tudo que ele quer fazer é reter sua arma enquanto você tá no prédio pra evitar que você acabe matando alguém por um disparo acidental. grandes merdas esses mocinhos de filme que sai matando inocentes. bom mesmo era o charles bronson. 2 tiros x 3 caras maus no chão.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Intolerância (Fisiológica) a Atrasos

não sei se já me expressei sobre isso algum dia, mas hoje eu preciso desabafar: eu odeio atrasos. atrasos são uma das coisas que eu mais odeio na minha vida. não consigo encontrar palavras que expressem o quanto eu odeio atrasos, até duvido que existam tais palavras. atrasos de três horas, uma hora, 40 minutos, 20 minutos, 10 minutos, odeio todos (aceito muito bem os de cinco minutos pois entendo que existe uma diferença entre cada relógio). Não entendo porque as pessoas marcam algo pra "daqui a quinze minutos" se ela vão aparecer meia hora depois. Não vejo sentido em falar "20:30 na frente de tal lugar" se vai dar 22:00 horas e a pessoa não vai ter aparecido, ou quando dá oito e meia e você liga pra pessoa avisando que está indo pro lugar e ela fala "ah tá, vou tomar banho então". e o que mais me irrita nisso tudo: CUSTA MUITO AVISAR? é sério, custa muito mandar uma mensagem, dar um telefone, pedir pra alguém ligar, mandar uma carta, QUALQUER COISA avisando que vai se atrasar?
e qual é o cúmulo do atraso? a ausência!e quando não aparecem? e não dão motivo, e não atendem celular, ninguem em casa. sou muito compreensivel quanto a atrasos justificados, sei que mães morrem e pessoas são atropeladas, mas se estes dois não foram os motivos, não me venham pedir desculpas. talvez eu as aceite externamente, mas por dentro eu vou estar MUITO puto.



e o ruim é saber que as pessoas que precisariam mesmo ler esse texto nuca o lerão. vontade de imprimir e mandar via correios pra cada um. ou colocar aquelas faixas na frente da casa das pessoas, sabe aquelas do tipo "PARABENS JONAS POR TER PASSADO NA UNIP", pois é.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento Maldoso Avulso nº8: bem oportuno a vó do obama morrer agora, hein? "aaah, eu sou negro. aaah, meus pais se separaram. aaaaah, eu não tenho vó. aaaaah, votem em mim". malandrão ele. não me entendam mal, nas eleições dos estados unidos sou OBAMA4LIFE. go NIGGA!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Sorte do Dia

"Você terá roupas novas" (Orkut)




isso é uma metáfora?

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Bêbado À Quatro Mãos

Beber... verbo intransitivo
Bebo pra sentir que estou vivo
Sinto para nada saber

Aqui... a vida dança pelas veias
Como eu danço co'as mulheres feias
Até a noite, em meus braços, morrer

tira-me o chão e turva-me as vistas
muta o tímido em rei das conquistas
graduando o nada temer

no outro dia, a sede impera
sua cabeça ruge como fera
o álcool não resiste ao amanhecer






esse poema foi um trabalho em conjunto meu e do elliot. ele ia dar um título, porém não consegui conversar com ele, então fica esse mesmo.

domingo, 26 de outubro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento Avulso nº 7: sabe quando você precisa sair do computador pra fazer algo e fica enrolando horas? você precisa tomar banho, comer, sair, mas fica enrolando no msn, youtube, orkut, etc? a solução é sempre manter chatos no seu msn, daqueles "o que você tá fazendo da vida?". nada anima mais você a deixar o computador que um chato no msn. nada. portanto, não bloqueie-os, eles serão úteis quando você precisar sair do computador.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Ressaca de Scat¹

Me diz se valeu a pena
Se cagar, fazer enema²
Só em busca de prazer

Já que na hora da limpeza
Todos somem, que beleza!
Sobrou tudo pra você.





¹: consiste na excitação sexual relativa ao contato com fezes do parceiro sexual. Abrange um largo espectro de práticas, que pode inclusive chegar à ingestão.
²: lavagem intestinal utilizando-se de um tubo com líquidos laxantes para aplicação retal.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento Avulso nº6: quando eu estou sentindo emoções "ruins" fortes, eu me sinto mal, quando digo "sinto mal" estou falando fisicamente mesmo. angustia, raiva, desconfiança, medo, ansiedade, ciúme, nervosismo, tristeza, saudade. qualquer sentimento negativo mais forte e eu passo mal. por isso quando eu to calado no canto assim e alguém me pergunta o que eu tenho e eu respondo que minha barriga tá ruim, nem é mentira, é só meia verdade. vocês não tem idéia como é ter vontade de cagar toda vez que algo importante acontece ou vai acontecer.


hum... desnecessário, né?

domingo, 19 de outubro de 2008

Sermão

Vire homem, rapaz! você também é bom nisso.
Inveja tanto que copia até o estilo?
Sei que cada um é bom de um jeito
Mas você também merece respeito
Sim, ele tem a inocencia de um animal
Sua palavra soando tão natural
Mas você também tem seu valor

Ora, rapaz, crie prumo!
Poesia é lá bem de consumo?
Não se compra, só digeres
Nunca terás o que queres
Se conforme com o que tem
Isso vale para ele também.

Receita de Sucesso

se venda, mas não se tráia
esse é o caminho do sucesso
lhe digo que tocaia não lhe leva ao progresso

se mostre, se exponha
não tenha medo de vencer
sua vida enfadonha vai te agradecer

não finja ser melhor que o vento
nem pior que o furacão
confie em seu melhor talento, eles, com certeza comprarão

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Ao Juba.

Estou de cuecas e é madrugada
Versos surgem na hora errada
É hora de dormir não tente compôr
Mas a inspiração não liga para meu topor

Vou falar sobre flores ou alguém que ama
Ou toalhas molhadas jogadas na cama
Um copo sujo com restos de pinga
Ou a torneira estragada que ainda respinga
Falarei de nada ou direi de tudo
Sobre o manco na rua ou o criado-mudo

E quando perfeito o poema acabar
Deito na cama e volto a sonhar

domingo, 12 de outubro de 2008

Um Tapa Na Cara

sabe quando você leva um tapa na cara?
daquele que te pega destraído e dá um tapa na sua cara?
do caso que você vai se lembrar por anos o tapa que levou na cara?
do tipo que você preferia levar um soco do que aquele maldito tapa na cara?
do jeito que machuca seu peito em vez de machucar sua cara?
desses que deixa cicatrizes em vez de marcas de dedo na sua cara?
pois é.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Lâminas de Barbear

chega uma hora da sua vida
que você deve tomar uma decisão
e aí, faço a barba ou não?

não que a sua opinião vá influenciar
na minha decisão de me barbear (ou não)
mas não custa perguntar







poema rápido, só para dizer que não esqueci de vocês. e quando eu digo "vocês" eu me refiro as pessoas que eu mando lerem esse blog, porque talvez eu acabe passando a falsa idéia de que alguém leia esse blog por vontade própria. e... bem, mesmo que alguém lesse, ninguém tem paciência de esperar tanto pra receber um poema fraco como esse. ah, acho que postarei uns poemas do senhor elliot aqui dizendo que são meus. inútil, vocês perceberiam facilmente.

falando nisso, ficadica: blog do senhor elliot

sábado, 27 de setembro de 2008

Rapidinha.

"Silêncio, estou tentando me concentrar!"

Foi quando me encontrei doido conversando com as vozes em minha cabeça. Interrompi-me imediatamente, pois não converso com gente doida.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Ciclos de Amizade e Amizades Cíclicas

eu acho que ciclos de amizade são cíclicas. vocês entenderam o que eu estou falando? tem um grupo de pessoas que você se relaciona e esse grupo é sempre renovado com outras pessoas antigas saindo epessoas novas entrando e pessoas antigas voltando. e eu encaro tudo isso numa boa. sabe aquele cara que te deixa um recado falando "sumiu, cara! a gente precisa se ver"? pois é, ele é um exemplo duma pessoa que saiu do seu ciclo de amizades. isso não significa que ele não pode voltar. talvez vocês não estudem mais juntos, não morem mais perto, vai ver ele mudou pra porto alegre, como manter um contato tão próximo quanto era antes? eu nem tento. sei das limitações que a distância impõe e convivo bem com elas. sou estranho por causa disso? não estou falando pra você esquecer seu amigo que tá morando na suécia, não seja ignorante. estou falando que vocês não vão ter o mesmo contato que tinham quando ele morava em cima de você! talvez vocês se falem uma vez por ano pra perguntar como estão as coisas e quando ele volta ou talvez vocês troquem emails todos os dias. muita gente reclama de amigo que afastou, você não é mais o mesmo e essas coisas, preguiça dessa gente. e se o cara cansou da sua cara e não aguentava mais te ver? vai ficar perguntando pra ele até ele te responder mesmo? já tive melhores amigos que hoje mal vejo e não me sinto mal por isso. a vida é assim, as pessoas mudam. nem tenho vontade de correr atrás deles não, o que seriam dos meus atuais melhores amigos se os antigos ainda estivessem por aí? os gostos mudam, os programas mudam, seu pensamento muda. isso não quer dizer que o destino não pode pegar alguém do passado e trazer de volta. acontece muito e pode acontecer quando você menos esperar.





ps. Charles Bronson te despreza.

domingo, 21 de setembro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento Avulso nº5: não acho boca grande bonita. essas modelos/atrizes de boca grande, não consigo achar bonitas. Grazi Massafera, Cicarelli e outras misses e ex-bigbrothers, não consigo. sério. não sei muito bem o que me incomoda nelas, talvez elas me lembrem um sapo, ou uma caçapa de sinuca. não dá, não dá. não estou falando de lábios grandes e volumosos, que são como almofadinhas, mas bocas largas. me sinto meio claustrofóbico, sabe?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento avulso nº4: quem foi o idiota que disse que obras públicas geram votos? um dos principais motivos que não votarei no atual prefeito são as malditas obras públicas. ele teve 4 anos pra fazer tudo que queria, mas não, tem que deixar tudo pro ultimo ano de governo, pra poder mostrar serviço. do lado da minha casa estava num esquema de cavaburaco/tampaburaco que estava insuportavel. resultado: em qualquer lugar que você vai está em obras, o trânsito está um caos e você não sabe como chegar nos lugares. se eu gostasse de buraco e terra eu me mudava pro Grand Canyon.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Não há super-heróis

Na vida real não há super-heróis
Na vida real não há uma segunda chance
Ninguém virá pra te salvar
Por que na vida real não há super-heróis

Ninguém vai entrar na frente da bala
Ninguém vai te segurar quando você cair
Ou chegar a tempo de te salvar do veneno
Por que na vida real não há super-heróis

Não há super-poderes, nem identidades secretas
Somos todos os vilões prestes a dominarmos o mundo
Precisamos é de heróis para nos salvar de nós mesmos
Por que na vida real não há super-heróis.

Guardiões da esperança ou salvadores da pátria
Na vida real não há super-heróis
Vingadores do mal ou homens de máscara
Na vida real não há super-heróis




obrigado.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento avulso nº3: carteiro é uma profissão solitária. você anda nas ruas e entrega cartas, mas como ninguém mais manda cartas, seu trabalho se resume a entregar cobranças, você é algo como um mensageiro do mal e anda debaixo do sol pra isso. e nem tem ninguém com você pra isso, tipo um varredor de rua ou um cortador de cana. não que os cortadores de cana estejam em situação melhor, ou os garimpeiros, ou as crianças da tailândia que fabricam tênis da nike. bem, não estou aqui para resolver os problemas do mundo mesmo.

sábado, 30 de agosto de 2008

Cd Arranhado

Não precisa repetir, eu já sei
Não quer dizer que eu nunca te amei
Mas desde aquele cd arranhado
Nosso amor me pareceu errado
Travando as vezes ou repetindo
Os mesmos versos indo e vindo
Sei que o que fez foi sem querer
Mas tudo mudou
desde que arranhou
o meu cd.





obrigado.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Reflexão

meu reflexo não sorri pra mim há um tempo. é estranho, eu tento fingir um sorriso mas ele nada, nem se manifesta. outro dia eu tava encarando ele e ele quase sorriu, mas se manteve impassível. até tentei fazer umas palhaçadas, contar uma piada, mostrar fotos de bebês pandas, mas nada. tentei até fazer cosquinhas! o que será que eu fiz pra ele? acho que ele não gostou do meu novo corte de cabelo ou do jeito que eu fiz a barba. devo ter engordado. que droga! por que eu tenho que agradar a ele? eu não posso mudar nada em mim que ele já fica mal humorado? eu tento conversar mas ele não me responde, assim não chegaremos a lugar nenhum. maldita imagem no espelho que fica me olhando com essa cara de superioridade, espero que ele seja eternamente nada além de um plano na parede. deixa ele! vou começar a me vestir como um palhaço, pra ver como ele se sente. ele devia é agradecer que teve a sorte de ser o reflexo de alguém com bom senso estético como eu. e fica me olhando com esse mau humor habitual, já não aguento mais, quando eu acordo, não bastando minha cara amassada ele ainda vem com mau humor. aí meu dia fica uma merda porque eu comecei tendo que olhar pra ele. não adianta, você nunca será como eu. pode tentar, imagem estúpida! acho que vou parar de sorrir pra ela também.




obrigado.

Torta de Limão

vem colher limão na minha horta
vem que hoje eu quero comer torta
liga o forno acende a brasa
hoje ninguém mais sai de casa
vou estar no sofá mudando o canal
quero te ver botando roupa no varal
o tempo é muito rápido pra gravar
não quero ver a torta queimar.






o melhor da poesia neo-modernista.
obrigado.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Na escuta, Zordon!

estranho como as vezes nos contentamos com coisas simples. não, ainda não é a vez do conformismo, talvez em outra situação. dessa vez eu vim aqui falar sobre pequenas coisas que me deixam felizes. coisas que talvez deixem todo mundo feliz e coisas que só funcionam comigo mesmo. vou começar com as duas pequenas coisas que me motivaram a escrever isso aqui: a frase de boas vindas do meu celular e meus recentemente adquiridos toques de celular. a primeira tem 3 anos que me acompanha, toda vez que eu ligo meu celular aparece a frase "Eai, gatão? Como vai essa saúde?" e isso é o suficiente para arrancar de mim um sorriso há três anos e ainda tem o mesmo efeito. uma frase tão boba e até absurda (por que falar isso pra mim mesmo) e é isso mesmo que me agrada. minha vida gira em torno do absurdo. eu corro atrás do absurdo. eu penso em uma frequência diferente da de vocês porque me baseio no absurdo. eu vivo numa grande obra do surrealismo europeu, essa é a verdade, e o despropósito da frase citada é o que me faz feliz. os toques de celular, recentemente adquiri três musicas famosas, que tiveram e ainda tem uma importância na minha vida, são elas: O tema de Star Wars, O tema de The Legend of Zelda e o toque do comunicador do Power Rangers. pra vocês não deve fazer muito sentido (mas não é sobre isso que eu tava falando?), mas meu dia é milhões de vezes mais feliz desde que eu comecei a acordar ouvindo o tema de Star Wars e atender meu telefone com um "Na escuta, Zordon!". e assim eu rio de mim mesmo, por ser algo tão bobo e me fazer tão bem. e fico empolgado e quero mostrar tudo para alguém que vai achar aquilo só bobo. eles não entendem nada...


obrigado.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

e sabe o que há de mais irônico nisso tudo?

então, é a história de um cara (não, não sou eu) e ele se interessa por uma amiga antiga (minha, não dele) e me conta com uma certa frequencia sobre suas investidas e tentativas de se aproximar. ela, uma garota muito ocupada com estudos e a vida, não tem muito tempo de se divertir, o que obriga essa relação a se resumir a cartas (eu quero que sejam cartas). mas como todos vocês, assíduos frequentadores dos Correios, sabem, cartas sempre tem frases que abrem espaço para mais de uma interpretação e que você fica se remoendo o que foi que seu amigo quis dizer e você não entende muito bem a letra dele e essas coisas. ela, uma senhorita de classe, não de pose. ele, um poeta que se perde em seus pensamentos. ela, feita pra casar, não no sentido moderno, mas no sentido contemporâneo da coisa. ele, feito pra sonhar, não que seus sonhos nunca vão se realizar, mas um daqueles que quando acordar vai desejar estar dormindo. é curioso ver os relatos do poeta contando dos desencontros e escapadelas dela. mas ela, a bailarina (falei que ela era bailarina?), continua em cima do palco, enquanto nós (o filósofo, o poeta e você, leitor) olhamos pra ela aqui de baixo. ela vai ser tudo que ela sonha. ele não. não por incapacidade dele ou maldade do destino, mas porque o destino dele é sonhar, e enquanto ele sonhar, ele ainda existe. não que ele esteja errado. não afirmo nada porque nada sei. só analiso as informações que ele me passa. enquanto isso, ela dança lá em cima.

e sabe o que há de mais irônico nisso tudo?
augusto dos anjos não bebia.






ps. o título e a frase final sobre augusto dos anjos é uma pequena contribuiçao do amigo juba no texto, não que ele saiba que elas estão aí, mas a achei uma bela frase e queria encaixá-la em algum lugar.

ps2. pequenas alterações para melhor dicernimento do texto, mas como ninguem o leu ainda, tanto faz...

sem mais.

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Palindromia Para João

subi no onibus
desci
droga, deixei minha palindromia lá.






obrigado.

domingo, 27 de julho de 2008

Pensamentos Avulsos.

Pensamento avulso nº1: não devia haver tomates em rodelas em sanduíches. é impossível morder um tomate em rodela. eles deviam ser substituídos por tomates em quadradinhos.

Pensamento avulso nº2: é bem mais fácil ser um travesti se você for japonês, pois os homens e as mulheres japoneses são muito parecidos, qualquer maquiagem e peruca te transforma numa mulher, sem contar que não há aquela distinção entre mulheres bonitas e feias, então você se mistura muito mais fácil as outras. (eu ilustraria esse pensamento com algumas imagens para exemplificar o que digo, mas para o bem desse site, melhor não).


obrigado.

O Dilema da Escova de Dentes

estranho como as vezes nos contentamos com coisas simples. não, não, não estou falando de conformismo, talvez em outra ocasião? mas estou falando da minha escova de dentes. é aqui que você se pergunta "WTF?", calma, calma, eu explico: eu sempre usei escovas boas, não aquelas modernosas que giravam e vibravam, mas sempre usei umas boas, tipo aquela com negócio de limpar lingua e tals. de alguns anos pra cá eu comecei a comprar escovas "médias", aquela mais dura que o normal, porque assim eu sentia meus dentes mais limpos. acho que era mais psicológico até, porque todos me diziam para não usá-la porque machuca minha gengiva, mas eu continuei com elas. porém com o tempo eu comecei a cobrar mais e mais delas, fazendo elas durarem cada vez menos. há pouco tempo coloquei aparelho em meus dentes (de novo, não me perguntem por quê), e assim vi minha escova média ir embora em um mês. ok, aquilo era o auge, não podia mais conviver com isso. consegui enrolar ela ainda durante algumas semanas, até que, por acidente ou destino, a mesma caiu na privada. aqui eu abro um parênteses, metafórico, não de verdade, para salientar o que sinto quando minha escova cai na privada, você se sente totalmente sem poder, a única coisa que você tem a fazer é assisti-la cair. fecha parênteses. como eu me encontrava em uma cidade praiana, fui a farmácia mais próxima para comprar uma escova nova. chegando lá e vendo que não tinha nenhuma das escovas que eu costumava usar, resolvi radicalizar e comprei a mais barata que tinha. Média na dureza e curta no tamanho do cabo e rosa. ROSA. chegando em casa, fui alvo de chacota, me ofereceram pra voltar lá e trocar, comprar outra, mas eu não podia abandonar ela assim sem ao menos testá-la. E lá fui eu escovar meus dentes. foi ótimo. era tudo que eu precisava, supria minhas necessidades físicas e psicologicas. estava limpo e me sentia limpo. e me mantive com ela até... ontem. esqueci ela na casa da minha namorada. como não a vi hoje, fui obrigado a comprar outra. não achei igual. comprei outra vagabunda na esperança de ter a mesma sensação. ainda não tive coragem de testá-la. vou testá-la antes de dormir. ou não vou dormir para não ter que testá-la. eu nunca conseguiria dormir sem escovar meus dentes. esse é meu dilema: trair minha escova que tanto me agrada ou não dormir pra sempre (ou até que ela volte)?. quem diria que tão pouco me prenderia tanto...

esse texto tem uma interpretação filosófica para sua vida, juro. por mais que ela só exista na minha cabeça, pois não consegui expô-la. se esforcem mais do que eu para achá-la. no mais, é bom voltar a escrever.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008




a reação a notícia da morte do Heath Ledger:

Rafael diz:
que foda
Rafael diz:
puta que pariu
Rafael diz:
vo dar uma cagada ali
Rafael diz:
mas já volto
guilherme. diz:
vai lá
guilherme. diz:
é foda mesmo
guilherme. diz:
acho que vou cagar também


falando sério, eu fiquei chocado. um ator bem foda que perdemos. tem tudo pra ser o melhor coringa de todos os tempos. esperemos pelo Cavaleiro das Trevas no cinema.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

depois da observação feita por ele quanto ao último post (e primeiro deste blog), ele mereceu esse poema.

Amigo João,

ah, amigo joão, por que insiste na poesia?
essa garota cheia de regras e manias
que te prende em rimas e medidas
e por fim, controla a sua vida?

a prosa, essa sim, um bom partido
nunca fez muitos pedidos
na verdade, ela só pede
é fazer algum sentido

mas você sempre tão correto
sempre preso em seus versos
vai gostar do dia-a-dia
da madame poesia

e eu sou meio largado
um pouco menos esforçado
então eu fico com a prosa
facil e todo mundo gosta




ps. não posso deixar de postar a resposta feita por joão, com muito mais técnica e familiaridade que eu é verdade.

Sonetilho menor para resposta

Amigo Toscano,
a jovem poesia
é impura hoje em dia
e amá-la é um insano

Martírio, mas veja
Não vou eu deixá-la
No canto da sala
Bebendo cerveja,

Pois é pouco amada,
Dos jovens são poucos
A usar versos sábios...

Defendo-a na espada,
Pois sou um dos loucos
Tocando os seus lábios...



boa joão, boa. =D

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Eu precisava de um blog mais acessível.
será que eu conseguirei postar algo aqui?