segunda-feira, 12 de abril de 2010

Grande Demais Para a Caixa

Era grande demais pra guardar na caixa mas acreditava que todos reclamariam se ficasse ali jogado no quarto. Aí ela deixava na caixa mesmo, com a tampa entreaberta, a parte de cima pra fora. Assim estava guardado e ao mesmo tempo ela poderia olhar sempre que tivesse vontade. Mas não era nada prático toda vez que quisesse usar ele, ter que ir lá e tirar da caixa pra depois ter que juntar tudo e colocar na caixa de novo. Isso significa que cada vez menos ela usava e cada menos ela se importava com o objeto dentro da caixa. Aí um dia ela esbarrou na caixa e o objeto caiu no chão, e ficou lá por dias e dias sem que ninguém notasse. Nem ela teria notado se, no terceiro dia ela não tivesse tropeçado nele. "Mas como ele veio parar aí? Será que ninguém o viu?". Então ela notou que ninguém ali se importava e que ela poderia deixá-lo em qualquer lugar, porque ninguém a julgaria por causa disso. PERAÍ, PÁRA O CONTO.

Pensei numa metáfora hiper-foda, até eu perceber que tá parecendo que ela tem um vibrador na caixa. Deixem pra lá, tiau.

2 comentários:

  1. Fala a verdade, num tinha metáfora nenhuma... Era só o vibrador mesmo... =D

    ResponderExcluir

Aproveita e comenta aí!