quinta-feira, 3 de maio de 2012

Castelo


Com os pedaços do meu coração partido, construí um castelo.
Com os pedaços dos corações que parti, construí um muro
Tão alto e tão denso, que só lá dentro eu me sentia seguro

E quem via aquela construção alta e feia, não ousava se aproximar
Contavam histórias sobre monstros e fantasmas que moravam lá
Que os quadros eram empoeirados e o jardim coberto de gelo

Lá dentro eu ouvia notícias de que o mundo continuava bem
E que eu não tinha feito falta pra ninguém
Todo mundo estava feliz vivendo a própria vida

E se eu não corresse logo, outro ia ocupar o meu lugar
Iam se esquecer de que um dia eu estive lá
Não ia ter ninguém nem pra ler minha carta suicida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aproveita e comenta aí!