quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Livro aberto.

Estampo desenhos em minha camiseta
Como cartão de visita que me apresenta
À primeira vista me visto
Ciente das vantagens e do risco
Toco os discos que me tocam
Vejo filmes que inspiram
Mostro o caminho e ondem moram
Os que duvidaram e os que riram
Falo sobre o que eu amo
E amo o que me dá embalo
Sorrio pra quem está aberto
Me abro quando eu não me calo
Meu livro está sempre disponível
Pra quem se interessar em folheá-lo
O medo do toque é visível
Mas o abraço me abre num estalo