quarta-feira, 28 de junho de 2017

Mil graus.

O suor no corpo não disfarça
A cabeça quente embaraça
A decisão de quem diz que não.
E entre berros e apontamentos
Dedos deslizam sobre o copo
Vapor como em gelo seco
De um whisky que nunca foi cowboy
E se a gravata afrouxa no calor do momento
A ciência nega em descontento
Olham-se em desespero
Ricos rindo do futuro, sem medo.
A ignorância derrete a esperança,
As crianças brincam com o tempo
Pouco tempo que ainda resta.