sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Sobre Tarantino e referências.

Surgiu hoje em minha timeline através do mestre Pedro Henrique Mota, um texto que falava sobre como o Tarantino não era tão maneiro assim porque tudo que ele fazia era copiar mil outros filmes de outras épocas, juntar tudo e isso dava o filme dele. Pra continuar a partir daqui você deve:

a) Ser fã do Tarantino ou de cinema em geral
b) Ler esse texto aqui: http://cinemacomrapadura.com.br/colunas/acme/190150/acme-o-que-quentin-tarantino-faz-e-homenagem-ou-plagio/

Pronto. Você leu o link acima, está chocado como todos nós. Como alguém pode falar assim do lindo do Samuel Rosa americano. Mas se você continua aqui ainda, você quer saber o que eu acho disso tudo, né? Então, o que eu acho está nesse texto aqui ó:

- http://omenestrelmudo.blogspot.com/2011/02/referencias.html

Esse texto acima, como vocês devem ter percebido, não foi escrito por mim, e sim pelo Arthur Moraes. Mas o que eu acho é isso aí mesmo. Referência é tudo e gênio é aquele que melhor saber usar as melhores referências.

Pra finalizar, você (provavelmente ninguém realmente) que chegou até aqui depois de ler todos esses textos, gostaria de ver os comentários e a repercussão disso tudo. Como ninguém vai comentar nada aqui, colo mais um link, com um comentário do último texto, feito pelo também amigo e personagem Che Sobreira:

- http://memoriasdocaos.blogspot.com/2011/02/comentario-respeito-de-referencias.html

E se uma, apenas uma pessoa, comentar aqui me convencendo de que leu os textos e dando uma opinião interessante, bem, todos os plágios do Tarantino terão valido a pena.