sábado, 2 de janeiro de 2010

Renato foi fazer Stand-Up. (Parte 1)

Renato sempre fora o mais engraçado da família. Nos almoços de domingo, ia da escatologia ao mais refinado humor britânico sem mudar o tom e sempre conseguia tirar de cada um dos seus ouvintes as risadas mais histéricas. Com seus amigos não era muito diferente, apesar de cada um deles ter seu momento de brilho, em geral era ele que mais se destacava. Mas quando estava em meio a desconhecidos que atingia seu auge: falava sem parar sobre as coisas mais banais porém da forma mais absurda possível, como não o conheciam nunca sabiam se ele falava sério ou não. Certa vez discorreu por mais de duas horas sobre como sua carreira de cover da Sandy teve que ser deixada para trás quando chegou sua puberdade. Até hoje pessoas se perguntas se tudo aquilo era verdade ou não.
Muitos falavam que Renato tinha o dom pro humor e que ele era um talento desperdiçado, tinha que estar em um desses programas de tv, mas ele nunca tinha pensado seriamente em fazer nada profissionalmente. Até que um dia surgiu a chance de se apresentar num bar em um grupo de Stand-Up. Para ele, essa modalidade de humor tinha uma certa áurea pois cresceu vendo mestres como Chris Rock, Jerry Seinfeld e George Carlin em reprises legendadas na HBO, mas hoje em dia qualquer um faz stand-up, não é? Publicitários e sub-celebridades assumem o microfone por todo o país para repetir piadas que viram em outras apresentações no YouTube, para depois serem convidados a ir em programas de entrevistas para repetirem novamente, irem parar no YouTube para que outra horda de publicitários e sub-celebridades possam copiar as já copiadas piadas. Ele resolveu tentar.
Passou semanas preparando um texto decente e original, pediu dicas para profissionais, procurou um tema abrangente e ensaiou diversas vezes pro espelho e pra sua namorada. No grande dia de sua estréia, o nervosismo tomou conta e fez Renato se atrapalhar todo: trocou as piadas, fez comentários ácidos, discutiu com um bêbado na platéia. Apesar dos pesares, o sujeito que o tinha convidado a se apresentar gostou muito do que viu e culpou os erros mais a falta de experiência do que a incopetência. Ele estava convidado para voltar na semana seguinte.
Aos poucos, Renato foi aprimorando sua técnica. Os textos já fluiam mais naturalmente e a platéia respondia cada vez melhor. Logo já estava oficialmente contratado para se apresentar toda semana, era um sucesso! Começou a fazer apresentações fora de sua cidade e já tinha até feito entrevistas para a televisão local e sites na internet. Os videos de suas apresentações transitavam com sucesso na internet. Ele definitivamente tinha nascido para aquilo.
Até o dia em que não foi tão feliz na escolha do tema...



Continua...

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Continueee minino!! =DD
    Esse post me deu vontade de ver Everybody Hates Chris... ^^
    =*/

    ResponderExcluir
  3. Comments 4eva? Me deu vontade de continuar lendo...

    ResponderExcluir
  4. Ele me sacaneou, contou toda a história da continuação do texto mas omitiu o final!

    Continua, amor...
    =***

    ResponderExcluir

Aproveita e comenta aí!