quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O Garoto e Seu Gatinho

Seu gatinho era seu melhor amigo. O nome era Seu Gatinho mesmo, pois julgara ser um nome interessante. Quando estava triste com algo que aconteceu na escola ou por ter ouvido um sermão de sua mãe, era o Seu Gatinho que o consolava. Diferente dos outros gatos, Seu Gatinho não se esgueirava pela fresta da janela quando a noite chegava. Seu Gatinho dormia ao lado dele, como um cão de guarda, sempre pronto para proteger seu dono contra qualquer ameaça real ou imaginária. Porém ele não podia o proteger de tudo. Certa vez o garoto ficou muito doente, a ponto de ficar de cama por mais de duas semanas. Durante todo esse período, Seu Gatinho ficou de prontidão ao lado da cama, por vezes indo afagar seu dono em busca de melhora. Até que o médico veio com a notícia: o gato havia transmitido a doença e para que o garoto não piorasse, ele teria que ser sacrificado. O garoto se desesperou, não conseguia imaginar sua vida sem o Seu Gatinho. Já Seu Gatinho, no alto de sua honradez e paixão ao mestre, não podia se perdoar por ser o responsável pela enfermidade de seu dono. Como um dedicado criado, se entregou as mãos frias do veterinário para que fosse sacrificado. O garoto sofreria com a perda, sem dúvida, mas logo cresceria e arrumaria outros amigos e interesses, já Seu Gatinho não, jamais conseguiria conviver com a culpa.