domingo, 1 de setembro de 2013

Mofo.

Meu coração tem cheiro de guardado
Daqueles que passam anos no fundo do armário
Tem cheiro de mofo e de tom manchado
De quem guardou pra proteger e nunca voltou pra pegar.

Em pastas com documentos que já não importam
Naftalina escondida numa veia cava
Do lado dele eu guardo o seu retrato
Desbotado como o que nosso amor significava

E quando eu me mudar, e tiver que guardar tudo em caixas
Vou achar esse velho coração que um dia eu usei mas já não cabe
Vou doar para os pobres ou pra um bazar
E ver se ainda serve pra alguém usar.