terça-feira, 9 de julho de 2013

Uma mancha no travesseiro.

É foda. Acordei com meu batom borrado, minhas roupas amassadas e com você se remexendo. Não lembro quando foi que passamos de "Boa noite, amor." para "Já tá dormindo?". Quem eu tô tentando enganar, meu rímel tá borrado também, você já chegou cansado ontem a noite e mal teve tempo de escovar os dentes. Carinho é luxo depois de um tempo. E quem sou eu pra julgar, apesar de todos meus medos, se você já não estiver pensando em outra? Meu corpo não é o mesmo, minha dedicação não é a mesma e cada dia, minha vontade de você diminui mais um pouco. Mas parte de mim está presa na memória de você, em tudo que sofremos pra chegar onde estamos, de tudo que abrimos mão. Mas valeu a pena? Para chegar aqui, você babando de um lado da cama e eu chorando do outro. Chorando por ter perdido você e pior, me perdido em algum momento do caminho. Eu não me reconheço mais, não me cuido mais. Depois da milésima vez que passei desapercebida, não me dei mais ao trabalho. Mas ainda sou bonita, sei que sou. O pessoal da repartição ainda repara em mim. Outro dia, no bar com as meninas, um moço até me cantou. Me ofereceu casa, comida, roupa lavada. Tudo que eu já tenho com você. Mal sabia ele o tanto que me falta. Se ele falasse as palavras mágicas eu iria na hora. Abriria mão das minhas amigas, de você, do meu emprego, das viagenzinhas pro interior todo fim de ano, por um desconhecido que me oferecesse um pouco mais de emoção. Um pouco mais de atenção. Não te culpo, não me culpo. Culpo o tempo, a ocasionalidade da vida que faz a gente transformar prioridade em banalidade. Deus, aquele que eu sempre confiei, nos juntou quase que ao acaso, mas quem é que está nos separando senão o próprio? Borro meu rímel, meu batom, minha visão. Olha pra você ali do lado e você é só uma versão borrada de tudo que eu esperava de você, tudo que você me prometeu. E eu? Nem borrão eu sou. Sou uma mancha que pingou em cima da mulher que você se apaixonou e se entregou e que escondeu ela por inteiro. Por trás disso aqui, tem aquela mesma menina boba e inocente, mas depois de tanto tempo, quem vai ter interesse em me achar atrás disso tudo? Você eu já percebi que não vai ser.